21.7.09

moto perpétuo



Até quando, meu Deus?
Bom dia, caros ouvintes, lindo dia música no ar notícias nacionais e internacionais!
Torneira aberta creme de barba navalha loção banho.
Terno e gravata.
Café pão manteiga geléia queijo iogurte.
Sol fraco ventos frios chuva no decorrer do período.
Carros caminhões ônibus pessoas pessoas pessoas avenidas sinais edifícios casas cachorro freada...Quase!
Quer me matar, desgraçado?
Manhê, me compra aquele tênis? Compra, hein, manhê? Cê compra? Hein, mãe? Responde!
Com esse preço? Nem pensar!...
Lojas vitrines escadas rolantes elevadores portas portas portas.
Cartão-de -ponto:plim plim...
Cafezinho.
Assina papéis assina papéis assina...
Carimbo carimba carimba.
Almoço. Arroz grudento feijão ralo croquete gorduroso salada murcha. Goiabada e queijo minas.
Reunião. Gastos demais dinheiro de menos contenção de despesas corte de funcionários.
Crise crise crise.
Desemprego.
Casa de subúrbio trem escola pública jóias no prego mulher mau-humor. Brigas brigas brigas.
Classificados sapato furado calos varizes frustrações não não não.
Dinheiro final paciência final casamento...fim.
Camisa suada surrada biscates fraqueza desânimo frio botequim.
Cachaça cachaça cachaça doença enfermaria roupa lavada.
Volta à vida vergonha na cara.
Biscates trabalho emprego dinheiro.
Nova casa
nova mulher
novo filho.
Queijo minas e goiabada. Murcha salada gorduroso croquete ralo feijão grudento arroz. Almoço.
Carimba carimba carimbo.
Assina papéis assina papéis assina... Cafezinho.
Plim plim: cartão-de -ponto.
Portas portas portas. elevadores escadas rolantes vitrines lojas
Nem pensar!...Com esse preço?
Responde! Hein, mãe? Cê compra? Compra, hein, manhê? Manhê, me compra aquele tênis?
Desgraçado, quer me matar?
Quase! freada cachorro casas edifícios sinais avenidas pessoas pessoas pessoas ônibus caminhões carros
No decorrer do período chuva frios ventos fraco sol.
Iogurte queijo geléia manteiga pão café.
Gravata e terno.
Banho loção navalha creme de barba aberta torneira.
Internacionais e nacionais notícias no ar música dia lindo, caros ouvintes, bom dia!
Meu Deus, até quando?

O nosso cotidiano é uma sucessão de atos repetitivos, por força de hábito, praticados frequentemente e dos quais, achamos, não há muito como escapar.
Acordamos, fazemos as refeições, vamos aos mesmos lugares, pelos mesmos caminhos. Assistimos aos mesmos programas nos mesmos canais de televisão e ao mesmo estilo de filmes. Lemos o mesmo jornal e só ouvimos um único tipo de música.
Damos atenção sempre às mesmas coisas, fazemos tudo do mesmo jeito e nos negamos a pensar de forma diferente.
Essa é a armadilha em que caímos. Até porque a rotina é bastante confortável e, é verdade, muitas vezes necessária!
Os hábitos cristalizados, no entanto, embotam a criatividade, restringem o crescimento pessoal e minam a alegria da tentativa, da descoberta, da aventura, enfim, de viver.
Vamos pôr um pouco de tempero em nossas vidas e ousar mudar pelo menos algumas coisas; procurar dar outro enfoque ao cotidiano.
Talvez a gente se surpreenda agradavelmente com o resultado! E, mesmo que isso não aconteça, nós nos saberemos seres capazes de tentar!

Um comentário:

Oph DeWaal disse...

Ufa! Fiquei até com pressa ;-)